Nova Mutum, 19 de Novembro de 2019
DÓLAR: R$
Logomarca

Quinta-Feira, 19 de Setembro de 2019, 14h:58 | A | A

ECONOMIA

Pivetta assume como governador e anuncia que empresa avalia área para ramal de ferrovia em Nova Mutum

Por: Só Notícias

Foto: Christiano Antonucci

Foto: Christiano Antonucci

Mauro Mendes transferiu, há pouco, o cargo para o governador interino, Otaviano Pivetta, e vai ao Estados Unidos para conferência internacional de meio ambiente onde mostrará as ações constantes que o governo do Estado tem feito para combater crimes ambientais bem como as queimadas.

Otaviano ficará 8 dias no cargo. “O nosso governo, que participo como vice, tem um programa de trabalho que basicamente nesse primeiro ano  busca consertar o Estado, corrigir muitas coisas, sanear as contas que não vamos conseguir ainda neste primeiro ano com o esforço que está sendo grande”“Sem sensacionalismo, no mandato precário de 8 dias não vou inventar nada… não troca nem a música, a orquestra continua com a mesma música e a gente ocupa esse espaço constitucional”.

Na segunda-feira, Otaviano Pivetta acompanhará o ministro dos Transportes, Tarcisio Gomes Freitas, a Rondonópolis, para tratar dos projetos de extensão do ramal da ferrovia até Cuiabá (250 km aproximadamente de trilhos) e na etapa seguinte a Nova Mutum passando por Cuiabá. “Existe interesse muito firme (da empresa Rumo), eles estiveram ontem em Nova Mutum vendo área para construir terminal (cargas)”, disse Pivetta. A expansão da Ferronorte até a capital e em seguida ao Médio Norte vem sendo defendida há muitos anos por entidades do agronegócio, além de lideranças políticas, para fortalecer o escoamento da produção do Estado. Não foram mencionados prazos e valores de investimentos para expansão até Mutum.

De acordo com Pivetta, o ministro do TCU (Tribunal de Contas da União), Augusto Nardes, também vai a Rondonópolis conhecer o complexo ferroviário em Rondonópolis. “Interessa a Mato Grosso que seja ampliado prazo de concessão da ferrovia em ramais em São Paulo”, declarou, referindo-se a malha por onde é escoada até o porto de Santos (SP), por exemplo, grande parte da produção de grãos de Mato Grosso. A empresa quer garantir maior tempo de operação na malha paulista para viabilizar investimentos em Mato Grosso e “extender o ramal da Ferronorte até Mutum”. “Vamos apoiar essa iniciativa e tentar ajudar no convencimento do ministro do TCU” disse Pivetta, referindo-se as pendências legais que estão em fase de recurso para serem sanadas por parte da concessionária.

COMENTÁRIOS





ENQUETE POWER MIX

Você faz alguma atividade física regular (mais de 2 vezes por semana)?

Obrigado pela participação